Antigos Combatentes

Eixos de intervenção

O PADM está estruturado em torno de três eixos fundamentais:

  1. Funcionalidade e bem-estar físico;
  2. Bem-estar psicossocial;
  3. Apoio em situações de reduzida autonomia ou de dependência.

Em cada um dos eixos são disponibilizados apoios que visam concretizar os objetivos do PADM.

  1. Funcionalidade e bem-estar físico
    • Apoio técnico na disponibilização dos produtos de apoio, num contexto de serviço de reabilitação, na atribuição dos produtos, na preparação para a sua utilização e no acompanhamento dos problemas que possam surgir durante a utilização.
    • Avaliação de necessidades de intervenção para a criação de condições que promovam os melhores níveis de funcionalidade e autonomia nas atividades de vida diária, incluindo adaptação da habitação.
    • Sinalização e acompanhamento de situações de manifesta afetação do estado de saúde, orientando a resolução das mesmas pelos próprios, ou mobilizando as estruturas de saúde, quando os próprios ou familiares não tenham capacidade autónoma para o fazer.
  2. Bem-estar psicossocial
    • Apoio psicológico em situações em que tal seja pertinente e acompanhamento e encaminhamento das mesmas, conforme as circunstâncias.
    • Apoio em situações de afetação da estrutura familiar e de suporte, ou de precaridade em termos de condições de vida, articulando com as respostas existentes para fazer face a essas situações.
    • Apoio a familiares ou outros cuidadores, por dificuldades surgidas na sua capacidade de prestar o apoio aos deficientes militares, ou por questões decorrentes do apoio que prestam.
    • Ativação e dinamização dos deficientes militares para a participação nas dinâmicas dos seus contextos de vida.
  3. Apoio em situações de reduzida autonomia ou de dependência
    • Sinalização atempada das situações de perda dos níveis de autonomia ou de agravamento das dependências.
    • Acompanhamento dessas situações, quando não esteja disponível apoio por parte da estrutura familiar, prevenindo o abandono e a solidão.
    • Apoio a familiares e cuidadores no esclarecimento e enquadramento de situações desafiantes, ao nível dos cuidados e da relação.
    • Mobilização de apoio domiciliário ou de apoio residencial assistido, quando desejado, pertinente e possível, acompanhando essa mobilização.